Intel modifica Android 4.4 pra torná-lo compatível com novos processadores 64 bits

Com isso, a versão de código aberto do Android poderá ser usada por fabricantes que desejam lançar smartphones e tablets com chips da Intel para dispositivos móveis. A vantagem mais clara da novidade é o suporte a memórias RAM maior, que poderá até ultrapassar os 4 GB.

“A empresa adaptou, validou e testou o código do Android Open Source na arquitetura Intel, fazendo o trabalho que os desenvolvedores teriam que realizar sozinhos. Esse lançamento vai oferecer suporte de kernel 64 bits ao ecossistema para desenvolvimento de dispositivos da próxima geração”, explicou a Intel.

Novo chip “Braswell” 

Com isso em mente, a companhia também aproveitou o evento na China, líder mundial no mercado de PCs, para lançar um novo chip de baixo consumo de energia, destinado principalmente a Chromebooks e PCs com Windows. Batizado de Braswell, o novo SoC é uma evolução da linha Bail Trail, já criado usando o processo de fabricação de 14 nanômetros.

A ideia do SoC (system on a chip) é integrar a maioria dos componentes eletrônicos em um pequeno chip, economizando energia e espaço na placa. Com a novidade, a Intel pretende proporcionar a tecnologia para a comercialização de PCs e Chromebooks baratos e mais potentes do que versões com chip Celeron.

Notícias relacionadas